© 2023 por Otto Lemos. Orgulhosamente criado com Wix.com.

  • facebook-square
  • Flickr Black Square
  • Twitter Square
  • Pinterest Black Square

Rui Horta Pereira ( Évora-1975) tem dedicado uma parte substancial da sua investigação artística e criativa ao desenho, o desenho é em grande medida o elemento mais constante. Essa permanência do desenho tem um âmbito alargado seja nos aspetos formais, seja nas formulações teóricas que propõe. Procura problematizar, do mesmo modo que procura resolver. É, digamos assim, a sustância dinâmica que convoca permanentemente outras disciplinas como a escultura a animação ou a fotografia, se aproxima de preocupações e causas ambientais e sociais, ou se traduz numa partilha de saber, em oficinas, ateliês, visitas. A produção artística deve ser uma aferição e uma afirmação da diversidade e multiplicidade do mundo, o meu trabalho é constituído por um conjunto de hipóteses que procuram confirmar e enquadrar  essa convicção.
É formado em Escultura pela FBAUL/Lisboa. Nos últimos anos obteve igualmente apoios à criação de algumas entidades, entre as quais a F. C. Gulbenkian e a DGArtes. É representado pela Galeria das Salgadeiras.
Exposições individuais:
Mapa Luga, uma Lacuna, Centro Cultural de Cascais, 2019  Solaris, Casa das Artes Tavira, 2018; Eco, Fundação Bienal Cerveira (Projecto novos Artistas), 2018; Mergulho, Galeria das Salgadeiras, Lisboa, 2018;  Opaco, Biblioteca FCT NOVA 2018;  Sono, CIAJG Guimarães 2018, Cenário, Escultura Pública realizada no âmbito do festival Artes à Rua com a associação Pó-de-Vir-a-Ser, Évora 2017; Horas Vagas, CaC em Ponte de Sor 2017 Hífen-Modo Composto, CaC em Ponte de Sor 2016; É, Fundação Carmona e Costa, curadoria de Nuno Faria, Lisboa 2016; Erosão, Convento Cristo, Tomar 2015; Turvo, Galeria 3+1, Lisboa 2014;  Around, Galeria Quadrum, Lisboa 2013; Remanescente, Galeria 3+1, Lisboa 2011; O Frágil culto do desenho, Torres Vedras 2011; Tudo aquilo que cair da mesa para o chão, Quase Galeria, Porto 2010; Linda Fantasia, Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa 2010;  
Colaborações colectivas:
Cúmulo-Nimbo (escultura pública) projeto desenvolvido com Maria Ilhéu para o Festival Artes à Rua – Mais sustentável, Évora 2019; Ater, Galeria das Salgadeiras, Lisboa 2019. Studiolo XXI, curadoria Fátima Lambert, Fundação Eugénio de Almeida, Évora 2019. Apresentação de Caminho proposta para Mais importante que desenhar é afiar o lápis, seminário de Desenho Concepção de Nuno Faria, Porta 33, Funchal 2019;  Call for Papers, Curadoria de Helena Mendes Pereira, Zet Gallery, Braga; Apresentação e conversa no âmbito no Espaço Editorial da DRL sobre o livro de Artista Lepisma Saccharina , a convite de Maria do Mar Fazenda curadora convidada para a edição do Portefólio português tema do segundo número da papeleo, cuadernos drawing room que antecipou a primeira edição da Drawing Room Lisboa, organização Maria do Mar Fazenda e  Filipa Valadares, 2018;  A Evolução do Braço, Curadoria Nuno Faria, Museu Municipal de Faro, 2018; Processos em trânsito/ Livros de Artista, Curadoria Sobral Centeno, CM Matosinhos, 2018; Portugal em Flagrante, Operação 1, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa 2016; Os Índios da meia Praia, Curadoria de Abdul Varetti, Mediação de Nuno Faria, Galeria 111, Lisboa  2016.  

Colecções privadas e públicas:
Colecção Fundação Carmona e Costa; Colecção Arte Contemporânea Tróia Design Hotel; Colecção Regina Pinho Brasil; Colección Art Fairs SL, Espanha; Colecção Biblioteca de Arte Fundação Calouste Gulbenkian; Colecção Figueiredo Ribeiro; Colecção Berardo; Coleção PMLJ.


Bibliografia

Almeida, Marina, “O Discreto transformador da matéria sobrante”, Diário de Noticias, Artes, 10/08/2017
Fazenda, Maria do Mar, PAPELEO, Portefólio Português 2, Cuadernos Drawing Room, 2018
Lambert, Mª de Fátima,  “Silêncio,desenho e alma da matéria” , texto da brochura  da exposição  Tudo aquilo que cair da mesa para o chão, 2010
Lambert, Mª de Fátima, “Remanescendo”, Programa Molduras;
Matos, Ana, Texto folha de sala exposição “Mergulho”, Galeria das Salgadeiras, Lisboa, 7/06 a 28/07/2019
Martins, Celso,  sobre a expo “Around” - suplemento Actual de 30 de novembro de 2013;
Martins, Celso, “Apagar para revelar”, Jornal Expresso - Suplemento Actual, 7 Fev. 2009
Martins, Celso, “Arte na Avenida”, Jornal Expresso - Suplemento Actual, 25 Julho 2009
Oliveira, Filipa, texto da exposição Junho Das Artes, Óbidos, 2010
Oliveira, Lusa Soares, Texto folha de Sala da exposição “Mapa Luga, uma lacuna”, Centro Cultural de Cascais, 2019
Parreira, Sérgio, Entrevista ArteCapital, 14/03/2019
Pereira, Helena, Texto da exposição “Call for Papers”, 12/01 a 2/03/2019, ZetGallery, Braga;
Ponte, Catarina da, Entrevista da brochura da exposição “Erosão”, Convento Cristo Tomar, 2015;
Porfírio, José Luís, Texto sobre a exposição “Mergulho”, Revista do Jornal Expresso;
Reis, Paulo, O desenho como dimensão do tempo, texto da exposição “Artificializar”, Giefarte, Lisboa, 2009;
Sousa, Rocha de, Desenhar e Artificializar, Jornal de Letras, 10 Março 2009.

 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now